30 de setembro de 2010

Interpretação de Imagens de Satélite

As imagens obtidas por sensores remotos são considerados dados brutos que, para serem transformados em informações, necessitam ser analisadas e interpretadas. Interpretar é identificar objetos nelas representados e dar um significado a esses objetos. (FLOREZANO, 2007, p.43).

Para a análise e interpretação da imagem abaixo utilizaremos os seguintes elementos: Cor, textura, tamanho, forma, sombra, padrão e localização geográfica. Tanto a interpretação de uma radiografia de raios-X do corpo humano como a interpretação de uma imagem de satélite da superfície da terrestre são baseados nesses elementos; o que muda é o significado deles (FLOREZANO, 2007, p.43). A imagem interpretada é uma composição colorida R5, G4 e B3 chamada de falsa cor com área urbana em rosa, água em preto e azul e vegetação em verde identificada através de elementos de interpretação.

Imagem 01 Imagem colorida de Marituba, obtida a partir das imagens, Landsat TM 5, 13/07/2008, dos canais 3,4 e 5, com as cores azul, verde e vermelha, respectivamente.  
 
Também pela forma irregular podemos identificar que (b) trata-se um lago. Contudo, em função da banda 5, que pertence a faixa do infravermelho próximo, ainda podemos interpretar que trata-se de uma área com presença de água limpa, pois, nessa faixa do espectro eletromagnético a água não reflete nenhuma energia dando a este objeto a cor preta.

(c) nos permite visualizar que se trata de uma região com presença de vegetação e parcialmente alagada. Essa interpretação nos é permitida em função forma irregular e textura áspera que é peculiar de áreas com cobertura vegetal. Já a presença de água pode ser determinada pela composição colorida possuir uma banda no infravermelho próximo ocasionado a forma pouco escura no objeto presente no centro do objeto.

No objeto (d), em função da textura áspera e padrão heterogêneo do objeto, temos a presença de cobertura vegetal. Isso também é confirmado em função desta composição colorida possuir uma faixa no infravermelho próximo que reflete bastante a vegetação.

A análise e interpretação de (e) é uma situação aparte, pois, através da forma, padrão e localização geográfica podemos identifica que se trata de um rio. Contudo, pela presença da banda 5 este deveria ser visualizado na cor preta. Todavia, este fato não ocorreu em função da grande quantidade de material em suspensão presente neste rio, ocasionando, uma reflexão de energia na região do visível fazendo com que este na composição colorida apresenta-se na cor azul e não a cor preta.

Na interpretação de imagens de satélites diversos fatores devem ser levado em consideração como, por exemplo, o nível de experiência do analista, as características das bandas utilizadas pelo satélite utilizado no imageamento e principalmente, o conhecimento da área de estudo. Na verdade, quanto maior é o conhecimento sobre a área de estudo, maior é a qualidade de informações que podem obter (FLOREZANO, 2007, p.43).

Referências Bibliográficas.
(FLOREZANO, Teresa Iniciação em Sensoriamento Remoto – São Paulo: Oficina do Texto, 2007.
FITZ, Paulo, Geoprocessamento sem complicação. São Paulo: Oficina do Texto, 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala