5 de julho de 2011

INCÊNDIO POR BAIRRO DE BELÉM EM 2008 - (Estimador de intensidade KERNEL)

Mapa de Kernel por área com contagem ou taxas agregadas.


Figura 1 -  Mapa de Kernel dos incêndio por Bairros em Belém (2008).
Fonte: Corpo de Bombeiros Militar - 2011 - Telemática.

Mapa de Kernel por área com contagem ou taxas agregadas se referem a dados agregados, normalmente uma contagem. Todos os temas que possuem dados de área poderão ser escolhidos como Tema. Um exemplo seria escolher o tema Bairros e usar a coluna incêndio por bairros em 2008, como atributo da tabela Bairros.

Caso execute um Mapa de Kernel por Bairros sem nenhum atributo, será criada uma matriz de proximidades: Análise > Matriz de Proximidade > Criar Matriz de proximidade...., que criará ao final da operação uma matriz que diz, para cada objeto, quais, dentre os outros objetos, são considerados seus próximos.

Figura  2 - Interface de criação da Matriz de Proximidade.

Nessa interface faça:

1. Escolha o Tema que contém os dados. Nesse caso o tema Bairros (Quantitativo de incêndio por Bairro) de Belém;

2. No quadro Estratégia de Construção deve ser escolhida uma dentre as estratégias disponíveis para decidir como os objetos estão próximos entre si. As possibilidades são:

a. Contiguidade: um objeto está próximo apenas daqueles com os quais compartilha uma fronteira. Essa característica é fortemente dependente da geometria dos objetos e, portanto deve-se garantir que a geometria dos objetos do Tema onde será executada a análise esteja correta, sem falhas de digitalização ou construção.
b. Distância: um objeto está próximo de outro caso os centróides de suas áreas estejam a uma distância d especificada pelo usuário no campo Distância (habilitado quando essa estratégia é escolhida);
c. Vizinhos mais próximos: um objeto está próximo apenas dos n vizinhos mais próximos (considerando seus centróides) e onde n é indicado pelo usuário no campo Número de vizinhos (habilitado quando essa estratégia é escolhida);

Nesse caso escolha a estratégia de Contiguidade;

3. No quadro Peso permite que sejam atribuídos pesos às proximidades encontradas. As possibilidades são:

a. Sem peso: todos os objetos estão próximos com o mesmo peso;
b. Distância Inversa;
c. Distância Inversa ao Quadrado.

4. A opção Salvar arquivo de saída permite que a matriz de proximidade calculada no TerraView seja salva em arquivos texto, para intercâmbio com outros softwares de análise espacial. Nesse caso, devem ser preenchidas as indicações do formato, localização e nome do arquivo;

5. Clique em Executar.

A matriz é construída e armazenada no banco de dados, associada a esse Tema.

Através do menu Análise > Matriz de Proximidade... > Selecionar Matriz de Proximidade... temos acesso à interface mostrada na figura abaixo, que permite manipular as matrizes de proximidade geradas para um determinado Tema.
Figura 3 – Interface de seleção de Matriz de Proximidade.

Para a análise espaciais utilizou-se uma estimador de intensidade de Kernel, cujos parâmetros básicos são: (a) um raio de influencia (r ≥ 0) que define a vizinhança do ponto a ser interpolado e controla o “alisamento” da superfície gerada;
(b) uma função de estimação com propriedades de suavização do fenômeno.

No menu Análise escolha a opção Mapa de Kernel.

Figura 4 – Interface de seleção de Mapa Kernel.
A tela baixo aparecerá e nela devem ser definidos os parâmetros para fazer o Mapa de Kernel.

1. No campo Região de Suporte escolha a opção Grade sobre os Eventos.

Esta opção criará um retângulo envolvendo todos os pontos do tema selecionado, este retângulo pode ultrapassar o limite da sua região de estudo.

Com a opção Grade sobre a Região, se a região escolhida possuir apenas um polígono, por exemplo o tema Limite, será criada uma grade que não ultrapassa o limite desta região. Caso a região escolhida possua mais de um polígono, como é o caso do tema Bairros, será criado um retângulo que envolva todos os polígonos de uma só vez.

A opção Sem grade considera como grade os próprios polígonos do tema escolhido. Esta opção associa ao tema uma legenda semelhante à criada nos mapas temáticos.

2. No campo Opções da Grade a opção Números de Colunas define a suavização do mapa. O valor padrão de 50 produz bons resultados.

3. No campo Nome do Plano defina o nome da nova camada onde serão guardadas as informações do Mapa de Kernel (Incêndio 2008).

4. No campo Eventos escolha a opção Área e selecione o tema Incêndio 2008 no campo Tema.

5. Nos campos reservados ao Algoritmo, não é necessário fazer modificações. A Função e o Cálculo definidos como padrão pelo programa são os tradicionalmente utilizados.

6. Com a opção Adaptativo selecionada, o raio é calculado automaticamente.

7. Clique em Executar.

Figura 5 – Interface do TerraView.


Com esse estimador calculou-se a intensidade de um evento por área da ocorrências de incêndio em 2008 por Bairros. Nesse trabalho definiu-se como área de influência de 50, 100, 150 e 200 de raio como área de interesse.

Figura 6 – Mapa de Kernel com raio de interesse de 50, 100, 150 e 200.

A determinação desse raio merece cuidado, uma vez que, quando muito amplo, resulta em uma superfície excessivamente suavizada e, quando muito pequeno, gera uma superfície demasiadamente fracionada. A superfície interpolada mostra um padrão de distribuição com uma forte concentração no centro da cidade e decrescendo em direção aos bairros mais afastados.
Bibliografia
Apostila do professor Magno Roberto Alves Macedo
Instituto de Desenvolvimento econômico, Social e Ambiental do Pará –IDESP; Rua Municipalidade, 1461, Umarizal – 66050 - 350, Belém-PA (magno.macedo@idesp.pa.gov.br).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala