5 de novembro de 2010

Aprendendo Cartografia Básica

Plano de aula
Aprendendo Cartografia Básica

O conhecimento da cartografia segundo, Cortesão, 1960 e Duarte, 2002, é uma condição da qual o homem nunca poderá fugir, pois, é uma paixão avassaladora e salutar de conhecer a sua própria história


1 - Eixo temático

Linguagem cartográfica

2 - Tema
Aprendendo cartografia básica.

2 - Objetivo geral.
Oportunizar aos alunos do Curso Técnico em Geodésia e Cartografia do IFPA, aprender a “Linguagem Cartográfica” para interpretar os mapas, através de decodificação da linguagem cartográfica.

3 - Objetivo específico.

 Aplicar conhecimentos básicos para utilização dos mapas, indispensável aos alunos do Curso de Geodésia e Cartografia do IFPA;
 Disponibilizar os principais instrumentos e recursos de navegação, como: Bússolas, GPS, Curvímetro, Escalímetro;
 Utilizar os recursos cartográficos.

4 - Justificativa
A linguagem cartográfica está presente em vários momentos de nosso dia-a-dia: lendo um jornal, assistindo um noticiário na televisão, uma propaganda de um empreendimento imobiliário ou quando procuramos um endereço. Assim, o conhecimento dos mapas e seus objetivos são importantes em função das diversas situações representação do nosso espaço.

5 - Método de ensino – aprendizagem
As aulas teóricas serão expositivas, incluindo o contato com mapas e cartas em diversas escalas. As aulas serão ministradas com apoio de recursos cartográficos oficiais e instrumentos de navegação como bússolas, curvímetro e outros para aproximar os alunos com os principais recursos de navegação.

6 - Lista de competências.

Mapa de competências
Aula Aprendendo a cartografia básica

Conhecimento Habilidade Atitude
-Conceito de cartografia;
-Conceito sobra à diferença entre mapas, carta e plantas;
-Símbolos e signos utilizados para representar uma natureza no mapa, representando situações;
-Relação de proporcionalidade que se estabelece entre o real e representação;
-Habilidade de conceituar a cartografia.
- Habilidade diferenciar mapas, cartas e plantas;
-Habilidade de decodificar os símbolos e signos utilizados nos mapas;
-Habilidade de noção de escala;
-Utilizar os mapas;
-Ler um mapa;
-Domínio das técnicas de representação, da linguagem específica cartográfica;
-Decodificar a linguagem cartográfica;
-Relacional os símbolos e signos utilizados nos mapas com real;

7 - Lista de conteúdos:

Conteúdos conceituais - Conceito sobre cartografia, diferença entre mapas, cartas e plantas, conceitos sobre as projeções e rede geográfica, conceitos sobre escalas e sua relação de proporcionalidade.

Conceitos procedimentos - utilização de um mapa, decodificação da linguagem cartográfica, emprego de noção de escala.

Conteúdos atitudinais - Leitura e utilização de um mapa através da decodificação da linguagem cartográfica.

8 – Materiais a serem utilizados
Livros didáticos;
Mapas, Carta em diversas escalas;
Para as atividades prática: Bússolas, GPS, curvímetro, etc.

9- Duração
4 Aulas de 45 minutos.
10 - Planejamento da forma de avaliação:

Para adquirir conhecimento básico para utilização dos mapas será entregue aos alunos mapas em diversas escalas, para que estes possam desenvolver a interpretação da linguagem cartográfica em sala de aula.

RFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

ALMEIDA, R; PASSINI, E. O espaço geográfico, ensino fundamental e representação. 2ed. SP: Contexto, 1991.
CASTROGIOVANNI, A. A geografia em sala de aula. p. 31 a 47
CEUB/ICPD – Curso de GPS e Cartografia básica. Agosto, 2004.
Discutido Geografia. Revista ano 4 nº 19. Escala Educacional, 2008.
DUARTE, Paulo Araújo – Fundamento de Cartografia. 2. Ed. Florianópolis: Ed da UFSC, 2002.
FERNANDO, Joly. 1917 – A Cartografia. Campinas. 7. Ed. SP: Papirus, 1990.

SITES VISITADOS:
http://www.ibge.com.br/
http://www.frigoletto.com.br/
http://www.geografia.fflch.usp.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala