16 de janeiro de 2013

Tecnologia no Combate a Criminalidade


A tecnologia do georreferenciamento vem contribuindo para aperfeiçoar as ações do Sistema de Segurança Pública no Pará, desde 2010. Por meio da parceria do Instituto de Ensino de Segurança Pública (IESP) e da Faculdade de Geografia e Cartografia da Universidade Federal do Pará (UFPA), policiais civis e militares, bombeiros e peritos criminais vem sendo capacitados para o uso da cartografia e da geoinformação a fim de identificar a localização exata das ocorrências de homicídio, assalto, furto, tráfico de drogas e apreensão de armas de fogo.


neste trabalho a Cartografia e da geoinformação esta sendo utilizada a fim de identificar e localização exata das ocorrências de homicídios, assalto, furto, tráfico de droga e apreensão de arma de fogo”.

Os mapas gerados podem auxiliar nos diagnósticos e análises que vêm servindo de base para o Serviço de Inteligência planejar as ações de combate à criminalidade”.

“Estamos usando a geoinformação, a geografia digital com imagens de satélite a partir de programas específicos - o Arcgis e Terraview - para produzir mapas da incidência de crimes na Região Metropolitana de Belém.

Ao sobrepôros mapas com a localização de cada tipo de crime, podemos avaliar a relação entre eles para saber, por exemplo, se os homicídios em Marituba estão relacionados com o tráfico de drogas. Ainda, posso cruzar essas informações com variáveis que se apresentam espacialmente, como os níveis de empregabilidade, de atendimento de saúde e educação. Com isso, posso verificar se os motivos que levam aos homicídios na Terra Firme são diferentes que em Batista Campos', esclarece Clay Chagas.

“Esses registros de base cartográfica constituem um importante banco de dados sobre a evolução de cada tipo de crime. A meta é produzir os mapas em tempo real”,

Também fazem parte desse projeto de extensão os professores doutores Christian Nunes e João Márcio Palheta, além de alunos bolsistas.

Referência 
http://www.orm.com.br/noticia/noticia.asp?id=626249&%7Ctecnologia+ajuda+no+combate+a+criminalidade+no+para

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Representações Cartográficas

Globo - representação esférica, em escala pequena, dos apectos naturais e artificiais de uma figura planetária, com finalidade ilustrativa.

Mapa - representação plana, em escala pequena, delimitada por acidentes naturais ou políticos-administrativos, destinada a fins temáticos e culturais.

Cartas - representação plana, em escala média ou grande, com desdobramento em folhas articuladas sistematicamente, com limites de folhas constituídos por linhas convencionais, destinada a avaliação de distância e posições detalahadas.

Planta - tipo particular de carta, com área muito limitada e escala grande, com número de detalhes consequentemente maior.

Mosaiso - conjunto de fotos de determinada área, montadas técnica e artisticamente, como se o todo formasse uma só fotografia. Classifica-se como controlado, obtido apartir de fotografia aéreas submetidas a processos em que a imagem resultante corresponde à imagem tonada na foto, não controlado, preparado com o ajuste de detalhes de fotografia adjacentes, sem controle de termo ou correção de fotografia, sem preocupação com a precisão, ou ainda semicontrolado, montado combinando-se as duas características descritas.

Fotocarta - Mosaico controlado, com tratamento cartográfico.

Ortofotocarta - fotografia resultante da transformação de uma foto original, que é um perspectiva central do terreno, em uma projeção ortogonal sobre um plano.

Ortofotomapa - conjunto de várias ortofotocartas adjacentes de uma determinada região.

Fotoíndice - montagem por superposição das fotografias, geralmente em escala reduzida. É a primeira imagem cartográfica da região. É o insumo necessário para controle de qualidade de aerolevantamentos utilizados na produção de cartas de métedo fotogramétrico.

Carta Imagem - imagem referênciada a apartir de pontos identificáveis com coordenadas conhecidas, superposta por reticulado da projeção

Revista Geografia, Conhecimento Prático, n 23, p 54. ed. Escala